Desvendando o swing

por Guilherme Cosenza

pole sem luz trat“Todo problema na vida é uma possibilidade para crescer”. Esse é o lema de Ricardo Valente ou Rick Valente, como ficou conhecido nas noites. Ricardo foi dançarino nas famosas boates de “clube das mulheres”, além de ter sido relações públicas e promouter de uma das mais famosas e renomadas casas de swing do Brasil, a Vogue Club Rio, na Barra da Tijuca. Com 21 anos de experiência no mundo do sexo, Ricardo começou ainda com 19 anos como Gogoboy em boates, após isso, somou mais 15 anos como stripper, até entrar para as cochias do mundo do sexo.

Para explicar melhor como funcionam as noites dentro das boates swing, Ricardo conversou com a equipe da Hedonia.sw, para esclarecer as dúvidas mais comuns e despertar o fetiche de quem tem vontade de experimentar um mundo diferente, onde a busca pelo prazer é ponto mais importante da noite. Acompanhe a entrevista e entenda porque cada vez mais, pessoas de todas as idades, procuram as boates de swing com seus parceiros para se divertir e realizar seus desejos:

Hedonia.sw: Como começou a sua carreira nos bastidores do entretenimento adulto?

Ricardo Valente: Todo problema na vida é uma possibilidade de crescer. Quando eu ainda era um stripper, acabei sofrendo um acidente de moto terrível em 2007, que me deixou por muito tempo impossibilitado de dançar e fazer meus shows. Passei a fazer pequenas apresentações, até que fui convidado a ajudar o promoter da época aqui na Vogue Rio, após ele sair, pedi para o dono me dar uma oportunidade e acreditar no meu trabalho, desde então, graças a Deus, o público aumentou bastante. Fiz bastante amizade no meio e é graças a eles que eu consegui manter a boate sempre cheia no tempo que estive por lá (risos).

Hedonia.sw: O que é o swing?

Ricardo Valente: O swing é uma identidade pessoal. Ou você aceita a sua vontade e a sua condição, ou vai viver em crise interna eternamente. Para mim que sempre trabalhei nesse segmento, foi muito mais fácil ver, aceitar e até despertar o desejo do swing em mim. Mas eu só consegui trazer a minha esposa para o meio há seis anos. O swing é um respeito entre todos envolvidos, é uma combinação aceita pelo casal. A Vogue Rio é a boate que você pode vir acompanhado da sua esposa e deixar ela à vontade, podendo passear por toda a estrutura que ninguém irá incomoda-la. Aqui prezamos muito o respeito. Tudo acontece, a troca, o ménage, mas o respeito sempre irá prevalecer.

Hedonia.sw: Quais as dificuldades de se trabalhar com o swing?

Ricardo Valente: As dificuldades surgem por pessoas que talvez não estejam preparadas para o ambiente de swing, sejam os solteiros ou os casados. Muitas pessoas acham que por estar em uma boate de swing, irão trocar com todos e farão sexo com todo mundo, mas as coisas não são bem assim. A realidade é bem diferente. Muitas vezes os casais procuram as boates para conversar, beber e ter um ambiente sadio onde todos podem falar abertamente sobre seus desejos. O acontecimento da troca, acaba de fato sendo uma consequência da noite e não o fator principal.

IMG-20151113-WA0003Hedonia.sw: Então nem todo casal participa do swing?

Ricardo Valente: Exatamente. Não existe obrigatoriedade. Não necessariamente as pessoas procuram as boates para praticar o swing. Muitos procuram as casas para se sentirem acolhidos em um ambiente com muito respeito a eles, onde os maridos podem trazer suas esposas para que elas possam dançar nos pole dances da casa e não serão julgadas por estarem ali de calcinha ou nua. Ali é o momento delas, onde as mulheres podem se soltar, esse é o momento em que os casais se realizam.

Hedonia.sw: Qual a faixa etária encontrada dentro das casas de swing?

Ricardo Valente: Alguns anos atrás era muito demarcado e era mais comum encontrarmos pessoas na média de 40 anos. Mas agora não. Hoje em dia você encontra casais de todas as idades, pessoas a partir de 20 anos já frequentam a nossa boate. Com a internet a informação ficou mais fácil e as pessoas conseguem achar melhor casas e boates que fazem o swing. Isso acaba despertando o interesse dos casais mais cedo. Hoje o swing tem pessoas de todas as idades e passou a ser aceito por todos em qualquer faixa etária.

Hedonia.sw: Existem regras dentro do swing?

Ricardo Valente: Existem regras sim. Se um casal se interessa por outro casal e o homem vai tomar a iniciativa, antes de qualquer coisa, ele se dirige ao outro homem para pedir permissão para conversar ou tocar em sua esposa. Quando são as mulheres, elas são um pouco mais afoitas e muitas vezes já chegam fazendo toques de leves na outra mulher, porém a qualquer olhar de recusa ao estímulo, ele é parado. Aqui não existe o agarrar ou o infringir o espaço um do outro. Muito pelo contrário. Aqui existe o respeito e a interação do casal.

Hedonia.sw: Quais os benefícios da prática do swing?

Ricardo Valente: O swing em si é uma vida que eu não me vejo mais fora dela (risos). É uma vida de casal onde não existem mentiras, onde não há culpas. Muito pelo contrário, dentro da boate só existe a realização, mas claro, tudo concordado entre o casal antes, todos tem regras e o melhor a fazer, é o casal já sair de casa com essas regras bem definidas. Se você for à boate sozinho, procure sempre conversar com o casal e ver se a intenção deles realmente é ter mais alguém com eles naquela noite.

Hedonia.sw: Qual o número de casais que vem a Vogue Rio?

Ricardo Valente: Depende do dia. Temos as noites diferenciadas durante a semana, com temas diferentes, mas aos sábados temos uma média de 120 casais, fora os solteiros que vem nos prestigiar.

Hedonia.sw: Como funciona a entrada de solteiros dentro da boate?

Ricardo Valente: Aqui na Vogue Rio, nós segmentamos. Os solteiros só podem circular no primeiro andar da casa. Dessa maneira, temos os dark rooms apenas para os casais e outros especificos, onde os  solteiros podem participar. Assim, o casal que procura uma pessoa solteira, vai ao dark room onde os solteiros estão, os que preferem casais, vão para os locais de casal. Também temos as suítes no andar de cima, três coletivas e seis privativas, onde apenas os casais e as mulheres podem subir e aproveitar os ambientes.

Hedonia.sw: Quanto custa a noite dentro de uma boate de swing?

Ricardo Valente: Uma noite em uma boate de swing não é nada exorbitante e diferente das boates comuns da cidade. Um casal que venha aproveitar a noite de sábado na Vogue Rio, paga R$ 100,00, o casal, sendo R$ 40,00 deles revertidos para a consumação no bar. Ou seja, os valores não são tão diferentes dos gastos em qualquer outra boate. Com uma diferença, aqui você não terá nem a metade do stress que você teria em uma boate convencional, com todos tentando agarrar a sua esposa ou esposo. As bebidas também são tabeladas com qualquer boate convencional do Rio de Janeiro.

Hedonia.sw: Quais os valores pagos pelos solteiros na boate?

Ricardo Valente: As mulheres entram de graça todas noites enquanto os homens pagam R$ 300,00 por entrada. Mas existe um motivo para isso. As mulheres solteiras são uns dos grandes atrativos da noite, ela é, geralmente, bem vinda na grande maioria dos casais. Ela também entende melhor a noite e as abordagens. Eu também sempre explico aos solteiros como funciona a questão da abordagem, caso haja uma reclamação dele ou dela, eles são convidados a se retirar da boate e no caso dos homens, o dinheiro não será devolvido. Dessa maneira, eles pensam bem antes de perder R$300,00 (risos). Mas sempre calculo uma capacidade de 10% de solteiros em cima do número de casais da boate, passou disso, não entram mais homens.

vogue cheiaHedonia.sw: Qual a classe social dos casais que frequentam as boates?

Ricardo Valente: A grande maioria é de classe social média e alta.

Hedonia.sw: Como funciona a questão de sigilo?

Ricardo Valente: Aqui na Vogue Rio nós não permitimos a entrada de celulares na boate. O casal tem direito a um armário na recepção onde ele guardará o seu celular, dessa maneira, evitamos as fotos ou vídeos, caso a pessoa necessite ter o celular por perto, por algum motivo, ela não poderá atender ou usa-lo dentro da boate, caso seja visto mexendo no celular fora dos locais liberados para o uso, ela será convidado a se retirar da boate. Para poder dar mais tranquilidade e sigilo aos frequentadores, a fila de espera para entrar na boate, fica dentro do saguão e não na porta da Vogue, outra maneira que fizemos, para manter o sigilo do lado de fora.

Hedonia.sw: Como funcionam as noites?

Ricardo Valente: Para podermos agradar a todos, nós temos uma segmentação de horários. A noite começa com o DJ tocando hiphop, passando por um eletrônico, depois vem a hora do show dos strippers, masculino e feminino, logo após tem a brincadeira no bar, onde as mulheres que subirem no bar e dançarem nos pole dances ganham uma dose de tequila ou Amarula, tudo para começar a esquentar a brincadeira. Depois disso soltamos o funk, que as mulheres gostam e assim a noite acontece até as cinco da manhã.

Hedonia.sw: O que você pode falar para as pessoas que não conhecem e tem curiosidade de conhecer o swing?

Ricardo Valente: O que eu faço é um convite para que venham até a Vogue Rio e me procurem, pois vão conhecer a melhor estrutura do Rio de Janeiro em uma casa de swing e uma danceteria. Tenha certeza que aqui você poderá aproveitar uma noite tranquila em um ambiente propício para a realização de todas as suas fantasias. Seja ela curtindo a danceteria ou participando do swing.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s